terça-feira, 5 de outubro de 2010

Diálogos #1

-Faz jus à comédia?
- Eu não dou gargalhada a tal ponto!
Silêncio.
- E quanto ao drama? És enraizada nele?
- Só a mim e aos poetas esvanecidos a resposta dessa pergunta pertence, entretanto, a ti posso compartilhá-la. Mas agora ainda não é hora.
Silêncio.
- Tenho paciência, posso aguardar o tempo que for necessá...
- Duvido!
- Posso Sim!
- Duvido mesmo!
- Ah... Não consuma minha paciência!
Silêncio.
- Você é feita de karma!
- E você é feito apenas de fé!
Silêncio.
- Mas, conte-me, antes que eu destrua toda a humanidade. Você é de quê?
- Silêncio.
E foi eterno o silêncio para a última pergunta de deus à poesia.

A.A>

Nenhum comentário:

Postar um comentário