quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Era filme de todo dia

Toda manhã,
Gosto de brigar com meus olhos
para que eles fiquem abertos
observando o pijama tirar e a roupa colocar

Toda tarde,
Gosto de esculpir um retrato
de como seria minha parte em seu lugar
ousando criar vestígios para me manter acomodado

Toda noite,
Gosto de passar o braço por cima do teu peito cansado
para esquecer completamente da merda do dia solitário
mesmo sabendo que a rotina continua.

E vivendo um dia de cada vez
talvez eu chegue ao fim do mês
ao seu lado
num domingo qualquer.

_______
Obrigado.

Al. Arz

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Despedida


Se eu pudesse viver outra vez, queria ter amado meus avós
Teria doado mais de meu tempo, mesmo que não precisassem
Teria pedido colo e ouvido as antigas histórias com maior atenção
Teria caminhado, lado a lado, me sentindo um ser mais humilde
Teria fingido que nunca os vi desenhando patas de coelho na páscoa ao invés de ficar acordado só pra ter a certeza idiota de que eles faziam isso
Eu mais criança, menos rebelde e onipotente
Acho que assim eu teria sido um filho, um pai e um marido melhor
Queria ter julgado muito menos os motivos e vivenciado muito mais as razões, os detalhes e as pequenas atenções que me foram dadas por meus pais, ao invés de ter criado um limbo de derrota e discórdia sobre tudo o que aconteceu
Queria ter dito a meu pai que ele fez o que podia e que eu entendia sua ausência
Queria poder olhar nos olhos de minha jovem mãe e dizer “eu te agradeço”, sendo eu capaz de caminhar sozinho, em paz
Se eu pudesse me aconselhar a jamais esquecer do que senti quando meus filhos nasceram, teria lutado muito mais por um mundo perfeito, próspero e gentil
Jamais teria dado tanto tempo para meus gostos, eu teria é dado todo esse tempo a eles
Teria brincado feito criança, ido ao parquinho, à montanha russa! Abnegado meus cansaços
O eu de hoje, forçaria esse eu de outrora a sorrir muito mais
Imploraria a esse meu passado pra que zelasse sua bela dama de cabelos longos e escuros, jamais deixando todo o peso do mundo somente nos ombros dela...

Esse eu de outra dimensão que nada disso teve e que tudo isso perdeu, não tem mais nada a dizer.

Al. Arz

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Enemy

Eu fui fudido a troco de amor
e é por isso que preciso desaparecer.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Presa em Teia de Aranha

Não espere por nada
Pois o destino é invenção
Criada pelos acidentes que se parecem
E que, de algum modo, se completam
Nos dando a ilusão de um resultado artesanal
Semelhante a perfeita teia da aranha
Pronta a prender
Todo o inseto vagaroso
Fazendo vibrar
O fio que leva ao centro
Tornando essencial e útil
O que noutras circunstâncias
Serviria apenas para separar
A vaga ideia de fazer sentido

A.A>

Lamento escrever o que não pode ser descrito


Outro retardo tardio
lembra retrato de quem não viu
acanhando riso noite a dentro
se referindo a qualquer outro dia
como se não bastasse esmurrar a ousadia dessa era
pros lados de vis melancolias -  modernas.
Mas, quem foi que dera o tiro de largada?
- Que som ingrato!
Em tom tão baixo
parece o porco – a roncar.
acima d’água o barco – a velejar
noutros amores os lábios – se beijaram
a coragem crua – a duelar
ousando se vestir tão nua
na trama de ceder ao instinto
de tal mente incessante
potencialmente capaz de cambalear o corpo
faz da loucura algo sem igual
e o normal vira morada
e toda a moral sugestão
sujeita a disparar um novo golpe no tambor
- Perfeita arma que jamais se trava!
e em frente à mira certa
não há nenhuma ressalva
ao soar do estrondo não se escapa
em vã farsa é certeira a ação ferida.

A.A>