quinta-feira, 8 de julho de 2010

R.I.P.

O mundo está ruindo, conforme o planejado.
Já não é mais intenção alheia olhar para os dois lados.
E a rua que corre na mesma velocidade da esquina,
nunca saberá o real motivo pelo qual o mundo termina.

A cidade apodrece, sobre seus restos digestivos.
Coincidência e consciência se esbarram no tráfego furtivo.
Sob o conjunto de criações existe o ser perplexo,
perguntando a si mesmo se é ser humano ou réu confesso.

O sol arde,
é somente fogo de alarde, de backgroud,
enviando efeito ultravioleta freneticamente só – atrai.

O céu está nublado,
é um pedaço de mim, espelhado,
mudando conforme o ranger dos dentes - dos ventos.

A.A>

Um comentário:

  1. Allan!!!!

    Não deixo de vir aqui e babar na suas palavras (ok, isso foi brega).
    Saí no livro 1° Antologia Poética Contemporânea, da Editora Protexto de CTBA.
    Tô super feliz, mas agora vem meu primeiro livro, um romance (ou vários).
    Passa teu em-mail que eu quero te pasar uma idéia que estou tendo..já a algum tempo com outros amigos.
    O meu é: solanjedere@gmail.com

    Beijoooo

    ResponderExcluir