segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Ritmado

Eu vejo os dias começarem
Primeiro passo: abrir tais olhos entediados
Segundo passo: dar um passo cansado,
Em direção de dirigir meus movimentos

No meio de toda essa simplicidade,
Às vezes me pego num pensamento confuso:
“Fazer isso”, “fazer aquilo”, “caminhar até lá?”
O que devo priorizar nessa luta diária?

Ainda não aprendi a ceder à vez,
Mas faço aquilo que me agrada,
E o que desagrada meu pobre espírito
Faço rapidamente, com um jeitinho único
Para que não seja necessário refazer

Ao fim de muitas tarefas cotidianas,
Encontro a decepção – sei que é natural.
Mas a realização quase sempre também me acha.
E no fim, não sou um simples acaso.
Os dias é que me são fenômenos ocasionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário