segunda-feira, 25 de junho de 2012

Etcetera


Sou um esboço emotivo
Pronto a ter um fim
À procura de atendimento
Sem entendimento sensato
Minha força é tão suficiente quanto meu sorriso
Pois precário é o que eu faço de mim
Os tantos conceitos ridículos que crio
O empirismo decadente com minhas digitais
De maneira liberal julguei ensinar
Levando tabefes do reducionismo
Caindo em mesmice
Fora de mim
Incrédulo de meus sonhos
Eu não acordo
Continuo me enterrando num buraco
Assustando o diabo e a cruz
Com uma dor forte que se sente
Mas que não existe
Eu sou vago de existência
E perambulo pela minha filosofia
Mudando de sintonia
Perto da ‘Metamorfose’ de Kafka
Um personagem que pouco agrada
Inútil como uma cotação qualquer
Sentido, Invisível, encaretado, extremista e desesperado
Perto de tudo o que precisa
Sendo um nada predileto
Que não reage por coisa alguma
Etc.





A.A>

Nenhum comentário:

Postar um comentário