sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Porco

A minha musa é a dor.
A dor de ter crescido como criança,
De ter perdido meus amores de infância;
De um dia ter sido anjo e ter caído;
Machucado e virado um demônio.
O disfarce perfeito pras horas passarem,
Acaso meigo para me subjugarem...
Quando as verdades doem demais.

A.A>

Nenhum comentário:

Postar um comentário