segunda-feira, 17 de maio de 2010

Apocalípticos

Não caia,
Não surte,
O mundo vai se desvirginar e padecer,
Feito as belas e saudosas películas da década de cinqüenta.

Não morra.
Não sue,
epileticamente estaremos envoltos, abraçados
- E nossas línguas lamberão toda a sujeira das periferias.

Não sinta: ignore.
Não enxergue: tudo estará transparente demais,
A verdade deixará de ser um conceito isomorfo,
e todos os corações irão receber a mesma dose de adrenalina.

Não é agora.
Não é ainda hora.
Bichos atrozes tirarão gravatas, e melancólicos talvez eles pensem:
Em toda a fortuna que poderia ter sido construída com menos dinheiro.

A.A>

3 comentários:

  1. fato é que construímos nossas maiores riquezas com nossa própria essência e que, para isso não precisamos de muitas coisas de fora, e sim, uma mistura homogênea de nossos sentimentos mais belos e sinceros.
    eu me misturo com você e não tenho medo nenhum do que possa resultar.
    ;)

    e ainda fazemos uso de certas coisas materiais porque não precisamos delas, ou estamos sem saco pra explicar como conseguimos, rs.

    sei lá.
    você é foda e eu te amo.

    ResponderExcluir
  2. De fato, uma fortuna duradoura não precisa de grana para ser construída!

    ResponderExcluir