quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Um dia inteiro pensando como “Cruise”

Faz chuva, fez sol
Em vez, tanto faz
Se o calor é igual
O resto muda dissonante

Eu quero por o meu torpor no teu caminho
Em qualquer canto da casa
Ninguém mais
A não ser o narcisismo de espelhos

Shows?
Vamos a um concerto desgraçado
Vou cantar:
- Eu te odeio!
Não pedir mais nada - só riso
E o resto de toda a vida que nem sei se preciso esperar.
***

Nenhum comentário:

Postar um comentário