quinta-feira, 21 de maio de 2009

O real entre situações distintas


Ando tão a toa com o mundo... Mas, continuo percebendo quando faço mal aos que me fazem bem. Dizem que pareço metido, enrrustido por algum magma de superioridade - isso é uma baita bobeira.
Ou meu estado é de intensa alegria, de clara decepção ou um misto de controvérsias. Vejo meus objetivos tão confusos quanto os meus pensamentos e, não entendo a depressão.
Talvez seja eu da 'espécie' otimista e não saiba, sempre presando o realismmo fantástico do possível - mas, há tantas coisas que eu quero que não me podem ser dadas.
E, certamente que Joy Division afetou minha vida, a maneira como eu vejo as coisas; não é uma forma ruim de encarar. Eu continuo amando a mesma mulher, sem ter uma outra e, de tanto que a amo, tento fazer algo por isso: mas, me sinto inútil.
(Essa última palavra resume meu humor)
Preciso de admiração - talvez eu a tenha (invisível).



video

Nenhum comentário:

Postar um comentário